Publicidade  Prefeitura de São Luis

Geral

Operação Custo Brasil: Lobão é envolvido em mais um caso de propina

O senador Edison Lobão (PMDB) deve ser investigado em mais um caso de pagamentos de propina no Governo Federal, agora envolvendo o Instituto de Previdência Complementar dos Correios – Postalis.

Em deleção premiada, o empresário Paulo Roberto Gazani Júnior, investigado na Operação Custo Brasil, desdobramento da Lava Jato, contou que o ex-presidente do Postalis, Alexej Predtechensky, mais conhecido no meio político como “Russo”, pediu propina de 3% na negociação de uma operação de debêntures envolvendo a empresa JHSF, em um total de R$ 75 milhões.

Predtechensky apontava a necessidade de honrar “compromissos” com seus padrinhos políticos do PMDB, mas preferiu não citar nomes. No entanto, o ex-presidente é apadrinhado por Lobão e ganhou o cargo por indicação do peemedebista, além disso, já foi sócio de um dos filhos do senador, Márcio Lobão, numa loja de revenda de carros: a Prestige Auto Importadora de Carros Ltda.

“Russo” comandou o fundo de pensão entre 2006 e 2012, ele foi denunciado pelo Ministério Público Federal por fraudes que superam R$ 400 milhões.

Segundo o depoimento de Gazani à Justiça Federal, o primeiro pagamento de propina teria sido acertado no fim de 2010.

Lobão negou a indicação política, mas  todos sabem da ligação entre o senador e “Russo”.