Publicidade  Prefeitura de São Luis

Geral

Desespero bate a porta do Sistema Mirante de Comunicação

A julgar pela postura imoral adotada pelo Sistema Mirante de Comunicação nas últimas semanas, fica evidente que o grupo empresarial da oligarquia Sarney está falido e prestes a ser vendido a preço de banana.

O desespero parece ter batido a porta dos diretores miranteanos. Nem o superintendente Roberto Prado consegue mais conter a sede dos patrões por dinheiro. Não fosse a benevolência da prefeitura de São Luís, é bem provável que a emissora oligárquica já tivesse fechado.

Com a fábrica de factoides funcionando a mil por hora, a Mirante ocupa toda a grade local cedida pela Rede Globo de Televisão para atacar o governo Flávio Dino (PCdoB). Ciente que não conseguirá se bancar a custa do Palácio dos Leões, como era na época em que a sócia Roseana Sarney (PMDB) governava o estado, o sistema achaca diuturnamente os prefeitos aliados do governador por rádio, TV e internet.

Os gestores da grande São Luís são os maiores alvos. Só agora a emissora descobriu, por exemplo, que existem problemas em São José de Ribamar. Os nomes de Luís Fernando Silva (PSDB), Domingos Dutra (PCdoB), Edivaldo Holanda Junior (PDT) – mesmo pagando – e Talita Laci (PCdoB) não saem da boca dos canastrões Junior Albuquerque, Ana Guimarães e Alex Barbosa. Roseana é a própria pauteira do jornalismo fake news da Mirante. É possível vê-la se esgueirando nas sombras do ultrapassado newsroom do JMTV.

O desespero é tanto que o jornalista Alex Barbosa – aquele preso no Mato Grosso do Sul por forjar flagrante com meia tonelada de cocaína falsa – até submeteu a Globo e o colega Chico Pinheiro à execração pública depois de inventar uma tal de clinica fantasma no Jardim Eldorado, como se hospitais fantasmas e desvio de recursos da saúde não fossem especialidade dos Sarney, Lobão e Murad.

Por sorte, com o advento da internet e das TVs via satélite, o sinal da TV Mirante não passa do Estreito dos Mosquitos, como o próprio editor do blog mapeou na época em que exerceu a direção de Rede de outra emissora. Até a Meio Norte, do avançado estado do Piauí, tem cobertura maior.

A partir de Bacabeira, prefeitos e empresários de comunicação locais preferem sintonizar no sinal do Globosat do que envenenar o sofrido povo maranhense com o arsenal de mentiras e achaques da porta-voz midiática do grupo político que saqueou os cofres do estado por mais de 50 anos.

Comantário

Comments are closed.