Publicidade  Prefeitura de São Luis

Geral

“O distritão enfraquece os partidos aprofundando o personalismo na política”, afirma Eliziane

Através das redes sociais, a deputada federal Eliziane Gama (PPS) criticou o texto do relator da proposta de Emenda à Constituição (PEC) 77/03, deputado Vicente Cândido (PT-SP), que altera o sistema político-eleitoral brasileiro e prevê um fundo com recursos públicos para financiar as campanhas eleitorais e o voto distrital na escolha de deputados federais, estaduais e vereadores.  Após várias tentativas de votação nesta terça-feira (22), a análise da reforma política foi novamente adiada por falta de consenso. A proposta volta ao plenário da Câmara em sessão marcada para as 9h desta quarta-feira (23).

Segundo a parlamentar as alterações são um verdadeiro retrocesso por diminuir a importância dos partidos, beneficiar os políticos com mandato e sem falar que na atual crise econômica criar um fundo partidário de R$ 3,6 bilhões é um contrassenso enorme.

“As mudanças que pretendem aprovar representam um verdadeiro retrocesso. O distritão enfraquece os partidos aprofundando o personalismo na política, e o fundo bilionário para bancar campanhas eleitorais é incompatível com a atual crise econômica e fiscal do País”.

O distritão tem o apoio da bancada do PMDB, entre os maiores incentivadores está o deputado federal Hildo Rocha (PMDB). Nesse modelo eleitoral, vence os deputados e vereadores mais votados, ao contrário do atual sistema proporcional. A medida surge como esperança para garantir a reeleição de alguns parlamentares, como o próprio Hildo.