Publicidade  Prefeitura de São Luis

Geral

Irmão de Clésio Cunha é acusado de tomar terreno em Zé Doca e vereadores solicitam CPI

A Câmara de Vereadores de Zé Doca vai abrir uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o ex-procurador do município de Zé Doca, advogado Renato Coelho Cunha, irmão do juiz Clésio Coelho Cunha, suspeito de tomar a propriedade de uma senhora.

Em depoimento aos vereadores na última sexta-feira (12), Graça Cipauba contou que foi procurada pelo advogado para legalizar um terreno e confiou em Renato por se tratar de conhecido de sua família. A vítima relatou que o suspeito chegou a pedir pra ela cercar a propriedade para não ocorrer o risco de alguém tomar o terreno.

“Jamais imaginei que ele seria capaz de me enganar, logo ele que estudou com meu filho. Se formaram juntos e eu estava na noite da formatura assisti tudo. Era uma família amiga de nossa total confiança. Só depois descobri que ele Renato estava me enganando e já tinha até vendido meu terreno para terceiros. Foi um choque pra mim, daí denunciei na outra legislatura da Câmara e procurei ajuda na justiça, mas lá eles são muito influentes afinal é irmão de um juiz e enquanto eles estavam no poder nada surtia efeito.”

Dona Graça só foi perceber o golpe quando foi ao cartório solicitar uma escritura e descobriu que as terras já estavam em nome de outra pessoa. Segundo a vítima, o irmão do juiz Clésio Cunha se aproximou, tomou a propriedade e em seguida vendeu.

Na sessão da Câmara, o vereador Cláudio da Boa Esperança relatou que a família de Clésio Cunha é conhecida por crimes de grilagem e relembrou outros casos envolvendo o desembargador: quando mandou murar terreno público no Centro de Zé Doca e foi acusado pelo ex-prefeito de Caxias, Paulo Marinho, de roubar e vender área de sua propriedade.