Publicidade  Prefeitura de São Luis

Geral

Sarney Filho deixa Meio Ambiente para salvar Temer na Câmara

O ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho (PMDB), foi exonerado do cargo para reassumir o mandato de deputado federal e assim votar contra a denúncia do presidente Michel Temer (PMDB) que entra em pauta nesta quarta-feira (02) na  Câmara.

Além de Sarney Filho, outros 9 ministros/deputados foram exonerados. Antonio Imbassahy (PSDB-BA), da Secretaria de Governo; Bruno Araújo (PSDB-PE), das Cidades; Fernando Coelho Filho (PSB-PE), de Minas e Energia; Leonardo Picciani (PMDB-RJ), do Esporte; Marx Beltrão (PMDB-AL), do Turismo; Maurício Quintella (PR-AL), dos Transportes; Mendonça Filho (DEM-PE), da Educação; Osmar Terra (PMDB-RS), do Desenvolvimento Social e Ronaldo Nogueira (PTB-RS), do Trabalho.

Na véspera da votação, Zequinha participou de um jantar com o presidente e aliados. Temer representa o último fio de poder do grupo Sarney, por isso, tamanha dedicação da oligarquia.

O Governo se mostra apreensivo com a incerteza sobre a votação.  Temer foi denunciado por corrupção passiva pela Procuradoria Geral da República. A Câmara precisa autorizar o Supremo Tribunal Federal a avaliar a denúncia. Esta autorização depende dos votos de, ao menos, 342 dos 513 deputados.

Com a volta de Sarney Filho para o Congresso, quem perde a vaga temporariamente é o primeiro suplente Davizinho, do PR.