Publicidade  Prefeitura de São Luis

Geral

Edivaldo começa a avaliar os prováveis companheiros de chapa; blog aposta em cinco nomes

Paralelo à construção de uma coligação forte capaz de garantir a sua reeleição, o prefeito Edivaldo Holanda Júnior tem dialogado com partidos e assessores para avaliar qual seria o melhor nome para compor uma chapa ao seu lado como vice. Depois da experiência frustrada com Roberto Rocha, o companheiro do prefeito é visto como uma pessoa que possa agregar politicamente, partilhar das mesmas ideias e seja leal.

Desde o início do ano, 13 partidos anunciaram que vão estar ao lado do pedetista nas eleições de outubro. Mais à vontade com as recentes obras inauguradas e o momento favorável da Prefeitura, sendo destaque nacional ao receber o prêmio de prefeito empreendedor, Edivaldo tem discutido dia e noite uma composição de chapa capaz de garantir a reeleição.

Ao contrário do que se imaginava os últimos movimentos não indicaram qualquer tipo de indicação do PROS, PEN e PSD.  O nome do vice vai ser muito bem trabalhado e vai ser de um consenso entre a aliança que esteve ao lado de Holandinha desde o início. Candidatos não faltam.

Neste contexto e seguindo critérios baseado nas últimas movimentações o blog analisou cinco possíveis nomes.

Helena Duailibe

Secretária Municipal de Saúde, vereadora eleita pelo PMDB em 2012. Helena é aquele tipo de político com trânsito livre em todas as camadas da sociedade e em todos os partidos. É uma espécie de bombeiro do sistema de saúde da capital, quando a situação pega fogo ela assume o cargo e geralmente resolve. Por ter um grande eleitorado na capital acrescentaria em muitos votos ao prefeito, traria o peso de muitos líderes comunitários, além de um nome leve é bem quisto pela população. Sua identificação com o PMDB e a candidatura do marido Afonso Manoel que deve concorrer a vereador podem pesar contra.

Geraldo Castro

O professor Geraldo Castro seria a indicação natural do PCdoB. Ex-secretário de Educação de São Luís, deixou a pasta neste ano para concorrer a uma vaga na Câmara de Vereadores. O problema de Geraldo, diga-se de passagem, é que ele adoraria entrar como vice, e o PCdoB que não vai impor a vaga ao PDT.

Honorato Fernandes

Seria o vice que mais acrescentaria politicamente, isso porque traria para o colo do prefeito o PT, apesar do partido dos trabalhadores estar vivendo uma crise nacional, o Maranhão foi o estado que mais deu voto a Lula e Dilma. Adicione a essa conta mais de 5 minutos de propaganda eleitoral, toda a militância aguerrida, as centrais sindicais e depois some o resultado.

Pedro Lucas

Braço direito de Edivaldo na Câmara de Vereadores, o vereador e presidente municipal do PTB Pedro Lucas seria uma espécie de “vice-confiável”. Político de início de carreira se destacou no exercício do mandato diante de uma bancada fraca e que nada acrescentou nesses últimos quatro anos. Pedro Lucas tem ao seu lado a juventude, novas ideias e o desejo de crescer politicamente. Quando todos apostavam que o jovem Roberto Rocha Júnior iria levantar essa bandeira, ele tomou para si o posto de renovação dos quadros da Câmara.

Diogo Lima

Filiado ao PDT e titular da Secretaria de Habitação e Urbanismo. Um dos secretários que mais se destacam na administração municipal. Pode ser uma espécie de “saída caseira” pelo perfil proativo, técnico, articulado e conciliador – além de contar com a total confiança de Edivaldo Junior – caso os partidos aliados não entrem em acordo a respeito de um nome.

2 Comnetários

  1. Ô Coitado! Devia era se preocupar com a deterioração dos serviços públicos, em todas as áreas…

  2. Sem dúvida Diogo Lima é a melhor opção. É técnico, mas não é um burocrata. É político, mas não faz politicagem. Honesto e trabalhador. Colocar o PT como vice, nesse momento ? Impossível. E Pedro Lucas não tem a menor condição (em nenhum sentido) de ocupar esse cargo. Se o prefeito indica – lo, seria um ato de gratidão diante da dificuldade que será sua reeleição .

Comments are closed.