Publicidade  Prefeitura de São Luis

Geral

Rombo de 5,6 bilhões nos Correios envolve indicados de Sarney e Lobão

01.jpg

Revista Isto É

Já faz tempo que os Correios deixaram de ser símbolo de confiança e eficiência no Brasil. Sucateada, a empresa mais antiga do País, com mais de 350 anos, hoje vive uma triste realidade, marcada por apadrinhamento político e uma série de acusações de desvio de recursos e pagamentos de propina. Acuados, os funcionários de carreira que têm acompanhado, perplexos, a derrocada da empresa foram surpreendidos agora por um novo escândalo bilionário, no qual os próprios trabalhadores dos Correios são as maiores vítimas.

De acordo com investigações da Superintendência Nacional de Previdência Complementar – Previc – a má administração e operações pouco usuais fizeram com o que o Postalis, o Fundo de Previdência dos funcionários dos Correios, registrasse um rombo de incríveis R$ 5,6 bilhões. No levantamento realizado nos últimos seis meses, o órgão ligado ao Ministério da Previdência encontrou tantas irregularidades na gestão dos recursos dos funcionários dos Correios que chegou a pedir ajuda à Polícia Federal e ao Ministério Público Federal para entender o que exatamente foi feito com o dinheiro desviado. “A Previc está preparada para pegar inaptidão, erros, mas não para lidar com atitudes criminosas”, afirmou o chefe da superintendência, Carlos de Paulo, em uma reunião com o sindicato dos trabalhadores dos Correios.

Até agora já se sabe que os gestores dos recursos do Fundo de Previdência fizeram tudo o que o bom senso recomenda não fazer. Investiram, basicamente, em aplicações de alto risco, de baixo histórico de retorno e pouca liquidez. Além disso, após registrarem diversos prejuízos não só mantiveram os recursos nesses investimentos como também aplicaram ainda mais dinheiro neles. Os diretores do Postalis, por exemplo, decidiram investir o dinheiro dos funcionários dos Correios em títulos da dívida de países como a Argentina e a Venezuela. Em outras ocasiões, fizeram apostas pesadas em papéis de empresas do empresário Eike Batista e até mesmo de bancos que acabaram indo à bancarrota, como o Cruzeiro do Sul e o BVA, liquidados pelo Banco Central.

O rombo causado por conta de operações como essas é o maior já registrado entre fundos de pensão no Brasil. Os Correios, em nota encaminhada à ISTOÉ, afirmaram que irão se responsabilizar por 50% das perdas, mas o restante do ônus ficará com os funcionários. Se o buraco não for fechado, estima-se que até 70 mil servidores podem ter suas aposentadorias comprometidas.

O relatório da Previc ainda indica que 23 autos de infração foram lavrados contra os gestores do Postalis. Ainda não está claro que tipo de punição eles devem sofrer. Apesar do escândalo, a maior parte dos diretores continuam à frente do Postalis. Quase todos eles foram indicados pelo ex-presidente José Sarney (PMDB – MA) e pelo ex-ministro das Minas e Energia, Edison Lobão (PMDB –MA). O PMDB maranhense controla o Postalis há cerca de 12 anos.

02.jpg

Por meio de nota, o Postalis afirmou que recebeu os relatórios da Previc apenas em 24 de abril e que ainda os está analisando. O Fundo de Pensão tem 30 dias para se posicionar sobre o relatório. Os Correios, por sua vez, afirmaram ainda não ter sido notificados pela Previc e que, mesmo assim, já trocou o diretor-financeiro do Postalis. A empresa ainda afirmou que não vê risco de os funcionários ativos e inativos terem suas aposentadorias comprometidas.

Fotos: Jane de Araújo; Edilson Rodrigues/Ag. Senado

8 Comnetários

  1. Meu amigo vc deve ser muito apaixonado pelos Sarneys pois de cada dez palavra que vc comenta onze é falando nesse povo fale de outra coisa meu irmão!

  2. Poxa,,esse assunto já está enjoado de tanto se bater em cima,,não vai dar em nada mesmo,,,em nada,,a maioria dos politicos brasileiros tem rabo preso com o sarney, e o judiciário daqui é uma brincadeira,,acreditam mesmo que vai dar em alguma coisa?????
    Vamos bater em outros assuntos também importantes,,temos vários,,e convenhamos,,,se fossem somente os sarney a roubarem o maranhão,,tantos politicos fizeram e fazem isso,,alguns até perpetuando em seus filhos o mesmo esquema,,,,,
    Mudem de assunto!!!!

    1. Meu caro ‘acorda sao luis’, o assunto só se encerra, quanto o indivíduo morre ou quando não existe nada, mas nada mesmo que se possa acusar. Esse pessoal, Sarney e Lobão, contribuiram e muito para o Maranhão se encontra neste estado de calamidade publica, ou seja baixo IDH, MORTALIDADE INFANTIL DESEMPREGO, saúde, miséria e tudo mais. Deixar de falar dessas escória, é o que eles mais querem, ser esquecido. Não se pode deixar o mau triunfar sem que haja punição, Sarney e seu empregado Lobão, tem que pagar pelo seus crime, seja ele de baixo potencial, ambos tem conta a pagar para com o povo do Maranhão. Se esses criminosos ficarem impune, os que estão condenados tem todo o direito de ser solto, ir para prisão domiciliar, como esta acontecendo com os corruptos do Lava-Jato. Esquecer todos esses crimes, que a oligarquia cometeu, é perdoar todos os outro criminoso existente no Brasil. Pense nisso!,.

      1. Eu acho que algum membro da familia Sarney nao quis te entubar.Por conta disso tua revolta,moleque!!

  3. É o tal da porcentagem, mesmo sistema que essas famílias (Sarney, Lobão, Murad) fazem ou faziam neste Estado do Maranhão, verifiquem os bens desse povo ai, tudo rico, era 30% para cá 50% para lá, e assim o bolso deles enchendo, e o povo ficando cada vez mais pobre. Agora incrível é, como quase todos tem acesso a informações, internet, tem uns sem noção que tenta defender os indefensáveis, só pode é fazer parte dessa turma que acabaram com o Estado do Ma.

Comments are closed.