Publicidade  Prefeitura de São Luis

Geral

Presos em operação contra agiotagem no MA têm prisões prorrogadas

Augusto BarrosTodos os presos nas Operações “Maharaja” e “Morta-Viva”, desencadeadas pela Polícia Civil no último dia 4 de maio, e que investiga crimes de agiotagem no Maranhão, tiveram suas prisões temporárias prorrogadas pela Justiça. Com isso, permanecem presos os prefeitos de Bacuri, Richard Nixon dos Santos; de Marajá do Sena, Edvan Costa; o ex-prefeito de Zé Doca, Raimundo Nonato Sampaio, o Natim; e o ex-prefeito de Marajá do Sena, Perachi Farias. Josival Cavalcanti, o Pacovan, apontado nas investigações como agiota, teve prisão prorrogada e ainda cerca de R$ 7 milhões apreendidos. O contador da prefeitura de Marajá do Sena, José Epitácio Muniz, o Cafeteira, também vai continuar preso.

A prorrogação das prisões temporárias vale por mais dez dias. Conforme explicou o delegado Augusto Barros, a renovação se deu a partir de nova representação via Polícia Civil e Ministério Público.

Delegados que integram a Comissão de Combate à Agiotagem criada em fevereiro passado por determinação do Governador Flávio Dino passaram a semana analisando a documentação apreendida nos escritórios e residências dos investigados, assim como os dados obtidos por conta da quebra dos sigilos fiscais e bancários.

As investigações sobre Josival Cavalcanti, o Pacovan, apontam que ele utilizava empresas em nomes de terceiros para se favorecer com negócios em diversas atividades nas prefeituras, como fornecimento de merenda escolar, de medicamentos e material escolar e também em obras. Nas buscas no escritório de Pacovan, na Ceasa, foram apreendidos cartões e declarações de imposto de renda das pessoas utilizadas para abertura de empresas. Um detalhe é que o endereço dessas pessoas informado à Receita Federal é o mesmo de Josival Cavalcanti.

O depoimento do contador José Epitácio Muniz reforça a atuação do esquema criminoso por meio de “empresas laranjas” em contratos com as prefeituras. Muniz confessou ter criado pelo menos quatro empresas para o esquema. Dependendo da área de atuação, existiam “pastas” prontas para serem utilizadas nos negócios, como merenda escolar na Educação, medicamentos na Saúde e Obras.

Rui Clemêncio Barbosa e Francisco Jesus Silva Soares, que haviam sido conduzidos coercitivamente no dia 4 de maio, foram liberados após prestarem depoimentos. As investigações apontam que Rui Clemêncio e o irmão dele, Fábio Muniz, atuavam juntamente com Francisco Soares. Este é dono de uma distribuidora de medicamentos, a Disprofar, aberta em nome de pessoa já falecida. Os irmãos, Rui e Fábio, são também donos das empresas Terra Maranhão e JS Silva que, conforme as investigações, foram abertas em nome de Marly Nascimento, falecida em 2009, vítima de um câncer.

8 Comnetários

  1. Matinha, Cajari, São Joao Batista e São Vicente Férrer, o mesmo esquema. Nos três primeiros o esquema é feito pelo contador Domingos que é dono das empresas que lavam o dinheiro, ele fica com os cheques assinados em branco do ICMS e FPM. Em São Vicente Férrer os chefes são os filhos da prefeita Magno, Linda, o tesoureiro Manoel e o secretario de finanças Luis Carlos muito conhecido na região.

    1. Isso tudo é verdade, parte da minha família é de São Vicente,e ficaram horrorizados com a lambança que a prefeita e seus filhos fazem no município, e tudo isso de forma descarada,,,como tem certeza da impunidade não estão nem ai para as leis!!!

      1. A prefeita aparece no vídeo dizendo que “a alegria vem das tripas” só que a dela e dos filhos ta saindo da lavagem de dinheiro, os salários 6 meses atrasados e o comercio só recebe os que fazem parte da fraude.

        1. OS FILHOS DA PREFEITA, NOIADOS, GASTAM R$ 10.000,00 POR FINAL DE SEMANA EM RAPARIGAL E FRITURAS, UM OUTRO TORRA A GRANA LEVANDO OS MENININHOS PARA “BRINCAR” E A FILHA RASPA TODO DINHEIRO DA SAUDE DO MUNICIPIO PRA SUSTENTAR O MARIDO GIGOLÔ.

  2. Muito bem, Aplauso!. para a Equipe, e para o governo, cinco mêses de investigação, para na minha opinião, de pouco desempenho, são cinco meses para pouca produtividade, já que são mais de 50 (cincoenta), Prefeitura,. Porque começar com as mais miseráveis Prefeituras, poderia começar por Codó, Bacabal, Coroatá, Brejo, Rosário, Caxias, Cururupu, Paço de Lumiar, para citar só esses, e os outros.
    Eu acho, deixas os grandes municípios por ultimos, é menosprezar os graudos do Judiciário e do Legislativos, que ninguém fala, porque?,. Outra coisa, as prisões estão sendo muito lentas, tem que prender mais gente, só em citar as Prefeitura, era pra que todos os ex-titulares estivessem presos, sem discriminar ninguém. Já os graúdãos do Judiciário e Legislativo, esses o “buraco é mais embaixo”, deixa pra mais tarde, esses não fogem, e nem viajam para os ‘Steites”, já que, seu salários, são de não fazer inveja para ninguém, vão ficar por aqui mesmo, uma vez que as garras da lei, quando vir alcança-lo eles já estão bem velhinho. E o estatuto do idoso está para protege-los.

  3. Aqui no meu município, São Luís Gonzaga Ma. não acontece dessas coisas, porque o agiota do prefeito daqui, é ele próprio, aqui ele mantem a máquina de lavar o dinheiro público que até as crianças sabem e conhece, menos o ministério público.Ou seja, o lema do prefeito Emanuel Carvalho é, trabalhar de mim para comigo mesmo.

  4. Conversa fiada,,dentro em breve todos estarão soltos,,lembram do assassinato do Décio???
    Quase todos livres,,inclusive o fornecedor da arma que vitimou o blogueiro!!!!
    Agora, se estivéssemos em um outro país,,ai sim,,parabéns,,mas aqui,,e justamente no maranhão,,fala sério!!!

  5. E Marcão tomando wisk com água de côco e sorrindo pelas “REGADAS” dessa historinha de agiotagem.

    E DÉCIO SÁ JA ERA…

    Tem delegado que lavou a burra nessa

Comments are closed.