Publicidade  Prefeitura de São Luis

Geral

Lava Jato: Depoimento de Rafael Ângulo pode complicar Lobão e Roseana

Homem da mala de Alberto Youssef pode esclarecer envolvimento de políticos maranhense no esquema investigado pela Lava Jato
Homem da mala de Alberto Youssef pode esclarecer envolvimento de políticos maranhense no esquema investigado pela Lava Jato

Diário do Poder – O ministro Teori Zavascki, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, deve decidir nos próximos dias sobre um pedido encaminhado pela Procuradoria-Geral da República para a homologação de mais um acordo de delação premiada na Corte. Desta vez, o pedido feito foi sobre compromisso firmado com o Ministério Público Federal por Rafael Ângulo Lopez, conhecido como “mensageiro” do doleiro Alberto Youssef.

Caso o relator da Lava Jato aceite o pedido da Procuradoria, a delação de Ângulo poderá trazer novos indícios para as investigações em curso no Supremo, onde já foram abertos 26 inquéritos contra políticos.

A expectativa se deve porque Ângulo era um dos “carregadores de mala” de Youssef e, portanto, responsável pela entrega de dinheiro aos possíveis beneficiários do esquema de corrupção envolvendo a Petrobras.

Em depoimentos prestados ao Ministério Público Federal, como parte da delação premiada, Youssef relata uma série de episódios em que a entrega de dinheiro teria sido feita por Ângulo. Um deles é uma entrega que teria sido feita no diretório do PT ao ex-tesoureiro do partido João Vaccari Neto, preso na Operação Lava Jato.

A delação de Ângulo já está no gabinete de Zavascki, mas não há ainda uma decisão sobre o caso. Não existe um prazo formal para a decisão do ministro sobre o pedido da Procuradoria, mas espera-se que isso ocorra nas primeiras semanas de maio. Nas homologações anteriores, nas delações feitas pelo ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa e pelo próprio Youssef, o ministro Zavascki demorou em torno de 20 dias para homologar os termos do acordo.

As informações apresentadas pelo mensageiro podem ajudar a reforçar ou descartar o envolvimento de pessoas citadas por Alberto Youssef.

Há casos, por exemplo, em que o doleiro não soube afirmar se houve ou não a efetivação do pagamento. Um deles envolve a ex-governadora do Maranhão Roseana Sarney (PMDB-MA), alvo de um dos inquéritos abertos no Supremo no início de março. A não confirmação de que o pagamento foi feito está entre os argumentos apresentados pelo advogado de Roseana, Antônio de Almeida Castro, em recurso apresentado à Corte.

Em despacho do dia 31 de março, o delegado da Polícia Federal Felipe Leal ressaltou a necessidade de Ângulo ser ouvido a fim de esclarecer suposto envolvimento de Roseana e do senador Edison Lobão (PMDB-MA) na Lava Jato.

“Registre-se a necessidade de inquirir, em momento oportuno, Rafael Ângulo Lopez, cuja colaboração ainda não foi homologada pelo Supremo Tribunal Federal”, diz o despacho, referente ao andamento das diligências do inquérito em que Roseana e Lobão são alvo.

2 Comnetários

  1. Três corruptos desfaçado, nenhum merecem respeito, o senador já é um bicho matreiro, Lobão, a outra é uma cadela, mulher de mau comportamento. Digo isso sem medo de está desrespeitando uma pessoa de bem. São todos mau caráter, está no mesmo nível do ladrão de galinha, um ser vil, um infame que rouba um prato de comida de uma criança, que deixa de dar condições para funcionamento de um hospital, uma escola, a fome que não é saciado pelo miseráveis. Esses miseráveis, sendo degolado lá pra banda do Estado Islâmico, seria um presente pra nós maranhense.

  2. Esse Ângulo era freguês vip do João Abreu no Palácio dos Leões…Tá vendo, Jorginho, quem manda querer esnobar o cunhado…

Comments are closed.