Publicidade  Prefeitura de São Luis

Geral

Record mostra nesta segunda o resultado da política criminosa da família Sarney em Caxias

Maternidade Carmosina Coutinho: atendimento a 48 municípios sem a devida compensação por parte do governo Roseana
Maternidade Carmosina Coutinho: atendimento a 48 municípios sem a devida compensação por parte do governo Roseana

Blog do Garrone – A TV Record exibe nesta segunda-feira o resultado da política de perseguição do condomínio Sarney/Murad contra a população do leste maranhense, em especial ao município de Caxias, onde está localizada a Maternidade Carmosina Coutinho, sede da regional de saúde responsável pelo atendimento de média e alta complexidade de 41 municípios, além dos 7 que compõem a sua regional.

Foram seis anos da mais feroz atrocidade contra a vida de uma população estimada em 1.300.000 pessoas, que depende do pleno funcionamento da saúde no município de Caxias, que de 2009 a 2014 ficou sem os repasses pactuados para o devido atendimento dos somente 7 municípios da regional, Afonso Cunha, Aldeias Altas, Buriti, Caxias, Coelho Neto, Duque Bacelar e São João do Soter.

Segundo cálculos do secretário de saúde de Caxias, Dr. Vinicius Araújo, o município deixou de receber cerca de R$ 40 milhões diante da perseguição política da governadora Roseana Sarney, por conta do apoio ao então candidato ao governo do estado, Flávio Dino.

Uma barbaridade ainda maior quando ao mesmo tempo o então secretário de estado da saúde, Ricardo Murad, deixou de implantar em outros 41 municípios a Rede Cegonha; uma rede de cuidados projetada pelo Ministério da Saúde para assegurar às mulheres o direito ao planejamento reprodutivo e a atenção humanizada à gravidez, ao parto e ao puerpério (fase pós-parto em que a mulher experimenta modificações físicas e psíquicas), bem como assegurar às crianças o direito ao nascimento seguro.

A migração dessa população desassistida sobrecarregou a Carmosina Coutinho, que já enfrentava dificuldades para atender os 7 municípios da regional devido a falta dos aportes financeiros de responsabilidade do governo Roseana.

Para completar o descarrego, a maternidade foi obrigada a manter o atendimento com apenas 11 leitos de UTI neonatal, mesmo depois do próprio ministro, Alexandre Padilha, ligar pessoalmente para o secretário Vinicius Araújo avisando que iria corrigir a distorção aumentando para 30 o número de leitos na Unidade de Tratamento Intensivo.

De 2011, data do telefonema, até hoje a autorização não foi publicada no Diário Oficial!

Continue a ler…

6 Comnetários

  1. Essa é que foi a saúde fornecida pelo consórcio Sarney/Murad e não esta cesta de bondade que Secretario diz agora ter. O povo maranhense sofreu muito e ainda continuará sofrendo muito até que essa situação seja resolvida.

  2. Quer dizer Humberto Coutinho e Léo Coutinho, não tem culpa nenhuma pela situação da saúde de Caxias. Vcs estão querendo enganar quem, o povo maranhense. Caxias é um feudo da familia Coutinho a quase quinze anos ou vcs tbm esqueceram que foi ele que ajudou Flávio Dino s deputado federal. Caxias, hoje não tem prefeito e a prefeitura vive um descaso só. Vamos para de viver no passado e reagir, por que o governo de todos nós, Jerry, vai terminar ficando no passado.

  3. Só sendo muito ignorante para acreditar que o Governo do Estado foi o responsável pela falência da saúde em Caxias, as transferência dos recursos da saúde são feitas direto da união para o município, nesse caso o culpado é o prefeito quem é um péssimo gestor.

  4. É lamentável que, os Deputados ainda não se mobilizaram para fazerem um CPI, cobrando da gestão passada um acerto de contas da malfadada gestão de Ricardo Ratom Murad na saúde. Os deputados estão esperando ordem de quem?, os deputados são independente ou não, tão esperando o quê?

Comments are closed.