Publicidade  Prefeitura de São Luis

Geral

Deputados cogitam ação e CPI para investigar desvios na Saúde

Andre-e-o-pai-Ricardo-Murad-e1412516323685De acordo com o blog do Garrone, um grupo de deputados estaduais entrará, ainda nesta semana, com uma ação no Ministério Público do Maranhão para investigar as possíveis irregularidades na utilização de helicópteros fretados pela Secretaria de Saúde do Maranhão para o transporte de doentes.

A deputada estadual Andrea Murad, filha do ex-secretário Ricardo Murad, teria usado as referidas aeronaves para se deslocar no interior do estado durante a campanha do ano passado, o que é vedado pela legislação eleitoral. Os parlamentares estão fazendo um levantamento de todas as irregularidades para entregar aos promotores estaduais.

Se confirmada a denúncia, Murad poderá ser condenada a devolver os gastos com helicópteros ou até perder o mandato. O suplente da coligação, ex-deputado Camilo Figueiredo (DEM), já se movimenta nos bastidores para acionar os tribunais.

O grupo também cogita criar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o caso. Além dos abusos relacionados a Andrea, há estranhas coincidências entre o itinerário de voos das aeronaves à disposição de Ricardo Murad e os atos de campanha do deputado Sousa Neto – genro do ex-secretário de Saúde.

Comantário

  1. O prefeito de Mirinzal, Amaury Santos Almeida (PMDB), suspeito de fazer promoção pessoal com a logomarca usada pela Prefeitura Mirinzalense em carros oficiais e prédios públicos, por intermédio do Secretario de Administração Evilásio Rodrigues Ribeiro e o Advogado do Município Armstrong Lemos vem proporcionando um dos maiores escândalos na região com o concurso público para educação realizado no inicio deste ano.
    O grupo passou a impedir a homologação de candidatos aprovados em concurso público que possuem diplomas oriundos de Faculdades que não possuam sede no município ou no Estado do Maranhão alegando para isso uma interpretação equivocada do artigo 34 do decreto 5773/06, que se trata da emissão de diplomas.
    Com o salário em media para graduado beirando os 1900 reais, o trio da prefeitura deixou de homologar 45 candidatos aprovados e passou a homologar candidatos com somente o curso de magistério de nível médio, com salario beirando os 750,00 reais, que está devidamente proibido deste 2003 de acordo com o parecer do MEC CEB 04/2003.
    De acordo com o decreto, aqueles que possuem magistério tem direito adquirido, com o prazo até 2020 para buscar a sua diplomação. Desta forma, fica evidenciada a ilegitimidade para homologação de novos professores portadores de certificados com curso de curta duração.
    Se desconfia que, como 60% do FUNDEB pode ser utilizado para melhora dos salários dos professores, esse artificio busca a economia desta verba podendo ser utilizado para outras negociatas através de licitações irregulares.
    Todos sabem da luta do Governador Flavio Dino com a agiotagem. Com seu fim, vale tudo para trás de financiamento, até burlar a lei.
    È valido lembrar que ambos os responsáveis são aliados inquestionáveis do grupo Sarney derrotado nas eleições passadas, e possuem interesses em continuar no comando do município nas próximas eleições.

Comments are closed.