Publicidade  Prefeitura de São Luis

Geral

Em nota, governo desmonta farsa sobre o fim do Conselho da Juventude

Tatiana Pereira, da Juventude, desmente factoide sobre fim do Conselho da Juventude
Tatiana Pereira, da Juventude, desmente factoide sobre fim do Conselho da Juventude

A nota divulgada pela secretária Tatiana Pereira, da Juventude, desmantelou mais um factoide da mídia oligárquica, desta vez sobre o suposto fim do Conselho Estadual de Juventude (Cejovem).

No texto, a secretária esclarece que o decreto publicado no dia 31 de março apenas revogou a resolução ilegal da gestão anterior, ligada ao PMDB de Roseana Sarney, que prorrogava os mandatos dos últimos membros do Cejovem perpetuamente.

A decisão do governador Flávio Dino possibilita que novas eleições sejam realizadas e que novos conselheiros tomem posse, permitindo tanto a reativação do conselho quanto a formação de novos quadros na juventude do Maranhão.

Leia os esclarecimentos na íntegra:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Sobre o Decreto nº 30.692, de 31 de março de 2015, que revoga a resolução de 4 de maio de 2012, que previu a prorrogação dos mandatos dos últimos membros do Conselho Estadual de Juventude (CEJOVEM), a Secretaria de Estado Extraordinária da Juventude (SEEJUV), esclarece que:

1 – Preocupada com a ausência política do Conselho Estadual da Juventude, até então inativo, e reconhecendo sua importância no debate de políticas publicas, a Secretaria de Estado Extraordinária de Juventude iniciou mobilização para sua reativação e reestruturação. Para tanto, foi encaminhado parecer jurídico recomendando dissolução da composição atual e convocação de novo processo eleitoral, em parceria com o Fórum Estadual da Juventude (FEJMA);

2 – Desta forma, não foi o CEJOVEM que foi revogado, mas tão somente sua última composição indicada na gestão passada e mantida por tempo indeterminado no Conselho. A dissolução desta antiga composição resolve um imbróglio jurídico criado com a prorrogação do mandato por tempo indeterminado e instaura o processo eleitoral que rompe com a desmobilização de tão importante instância decisória da juventude maranhense;

3- O processo de escuta dos movimentos sociais juvenis para a nova composição do Conselho está em curso, obedecendo aos calendários da SEEJUV e do FEJMA. A administração estadual age em sintonia com a necessidade e preocupação de reativar o Conselho, recuperar seu protagonismo e dotá-lo da infraestrutura necessária ao seu funcionamento para que cumpra seus objetivos legais e políticos como instrumento de luta e representatividade da juventude;

4 – A dissolução da atual composição foi o procedimento mais adequado do ponto de vista legal e político. Agora recomeça o processo de forma tranquila e pactuada com o Fórum Estadual da Juventude, que também está se rearticulando. Estado e sociedade civil poderão fazer escolhas democráticas para a nova composição;

5 – A SEEJUV trabalha para que na próxima gestão, o Conselho seja mais forte, ativo e protagonista na formulação das políticas públicas que a juventude maranhense precisa;

6 – Por fim, a SEEJUV reafirma a abertura ao diálogo de reconstrução do CEJOVEM, saúda todas as iniciativas neste sentido e faz uma grande chamada aos movimentos e organizações da sociedade civil de juventude para participarem do processo com vistas a construir uma nova história para a juventude do Maranhão.

São Luís, 21 de abril de 2015.

Secretaria de Estado Extraordinária da Juventude

4 Comnetários

  1. Caro Leandro Miranda,
    Venho através desta, pedir se possível publicar, com destaque a “via crucis”, de um cidadão comum para conseguir ser atendido pelo SUS, desde a primeiro consulta com um clinico geral até o final. Não se surpreenda se nessa maratona houve momentos de desilusões, desistência e esperança, se passaram mas de 5 meses, exatamente 5 m e 17 dias, findo agora neste mês de Abril/015. Me submeti a esta humilhação pra sentir na pele o que é ser paciente dos SUS, enfrentando filas quilométricas, debaixo de sol e chuva, para conseguir uma mísera senha, e quando fosse atendido receber um não!, só no fim do mês, já acabou, para essa especialidade.

    Nesse inferno de Dante, vir funcionários e médicos dedicados, mas também de vir anjos mau e demônios, uns que nem sequer deram um bom dia outros que nem responderam quando lhes dirigir. Guardei essas ofensas invisíveis, de lado do meu coração, não estava ali para me estressar, iria passar por esse vexame para depois dar meu testemunho, é o que estou fazendo agora.

    Da primeira consulta, até o encaminhamento final para um Hospital(que tem dia e hora para se apresentar), se não você perde. Você tem que correr contra o tempo para está com todos os exames em mão para o cirurgião decidir se opera ou não.

    Foi ai, que em certa horas entrava em pânico, e depois me acalmava, com medo de perder as validade dos exames já feito e com atraso.

    Tive que pagar dois exames um PSA, no valor de R$ 94,00 e um Ecocardiograma R$ 150,00. Essa é a história, por duas vezes tentei via SUS, o PSA, não tinha esse exame disponível no SUS. Já o ECO, foi diferente, com dois eletrocardiograma o médico teria que dar um diagnóstico dos risco de pré e pós operatório, não ficou satisfeito ou seguro com os dois resultados, pediu um “eco”, para fazer com segurança, foi o que fiz,(paguei) e fiz com ele, recebi na hora e no seu consultório, o resultado, porque senão teria que procurar o SUS, novamente, mas perda de tempo, se fizesse em outra Clínica, eu teria que procura-lo depois com o “eco” para receber o diagnóstico, nas UPA ou posto de Saúde espalhado por São Luis, onde ele presta serviço, assim ele me orientou. ——foi por isso que fiz com ele—-

    Finalmente, me dirigir ao HU, lá o especialista cirurgião que me atendeu olhou-me, viu os exames, se surpreendeu até em alguns casos e deu seu veredito, não tem nada para operar, volte pra casa e a partir de agora você vai continuar tomando este remédio de uso continua, que vou lhe receitar.

    Voltei pra casa feliz.

    Resumo da ópera, o SUS é um sistema falido, e tem que mudar, e não sou eu que vou fazer isso, são os que são pago para fazer e não fazem.

  2. Enquanto isso no Maranhão o governador furta o mandato dos conselheiros de juventude sem qualquer diálogo com o Fórum Estadual de Juventude.

    O governador não deu chance nem da galera se despedir. Pasmem!

    Quando o governador deveria fortalecer o órgão de diálogo da juventude com o poder público, o Maranhão da mudança é aquele que o governo revoga o exercício da função dos conselheiros devidamente eleitos pela sociedade civil organizada.

    E simplesmente agora NÃO TEMOS CONSELHO!

  3. ESSA MORENA É GRANDE. EU NEM PENSARIA EM DESCONSTITUIR UM CONSELHO DESSE JEITO. OLHA COM CARINHO, POIS ELA MERECE E A JUVENTUDE.

Comments are closed.