Publicidade  Prefeitura de São Luis

Geral

Holandinha acusa Roseana Sarney de penalizar São Luís para atingir Flávio Dino

edivaldo-holanda-junior-roseana-sarney

Blog do Garrone

O prefeito Edivaldo (PTC) declarou, na manhã deste sábado (30), que considera reprovável os ataques feitos pela campanha do candidato Edinho Lobão Filho (PMDB) ao tentar desqualificar o trabalho realizado à frente da Prefeitura de São Luís, com o propósito de atingir a campanha do candidato Flávio Dino (PCdoB).

Para o prefeito, o programa da coligação ‘Pra Frente Maranhão’, levado ao ar na noite de sexta-feira (29), revela a desesperada tentativa do grupo Sarney de tentar salvar a candidatura de Edinho Lobão com ataques grosseiros contra prefeitos ligados ao candidato da Oposição, no intuito de tentar reverter o favoritismo de Flávio Dino na disputa pelo Governo do Maranhão.

“Fiquei surpreso com a forma deselegante, desrespeitosa, raivosa e agressiva com o que a campanha do candidato do grupo Sarney passa agora a tentar indispor a nossa administração diante da opinião pública, meramente com o interesse de tentar desgastar a campanha do nosso aliado, Flávio Dino”, afirmou o prefeito.

Edivaldo lamentou ainda o uso político-eleitoreiro da direção do SindEducação. Reiterou que a gestão tem feito esforços no sentido de resolver a movimento organizado pelo sindicato e resguardar o direito à educação de milhares de crianças e adolescentes de São Luís.

“É lamentável que o debate eleitoral tenha perdido o foco de interesse público, que é de apresentar e discutir propostas para o Maranhão, considerando que o eleitorado anseia por soluções para os problemas sociais não resolvidos com este modelo de governo, que prejudica a população de uma cidade como São Luís por questões eleitoreiras, utilizada há décadas em nosso estado”, disse.

A inserção exibida fez uso e manipulação de imagens de arquivo para criticar a gestão do prefeito Edivaldo. No entanto, a coligação, não se debruça sobre respostas que deveriam ser pontuadas no atual debate eleitoral, em relação aos convênios não realizados com a Prefeitura da capital do Estado, nem sobre o repasse de R$ 40 milhões do município ao governo do Estado em 1 ano e 8 meses, tampouco sobre os prejuízos causados pela Caema, por exemplo, em obras realizadas pela prefeitura em vários bairros da cidade.

“Para além do discurso, a população espera propostas e ações concretas que venham somar com o desenvolvimento de nossa São Luís”, afirmou Edivaldo.

Ele acrescentou que está convencido de que o verdadeiro alvo dos ataques contra a Prefeitura de São Luís na verdade é o candidato Flávio Dino.

Por conta desta estratégia de campanha, o Governo do Estado foi levado ao extremo de não celebrar até agora nenhum tipo de convênio com a Prefeitura de São Luís que tem contra si o agravante de ter de repassar todos os meses R$ 2 milhões para os cofres do governo do Estado.

Edivaldo lembrou que por questões políticas, ficou sem resposta também até agora o pedido de audiência à governadora Roseana Sarney protocolado pelo governo municipal na Casa Civil, há 3 meses. Na época, o prefeito decretara situação de emergência em 41 bairros da capital do Estado, em razão de problemas decorrentes das intensas chuvas que atingiam a cidade.

O prefeito relembrou que na primeira tentativa de firmar parceria com o Estado, no início da gestão, o governo Roseana propôs a transferência da gestão do Hospital Municipal Clementino Moura, o Socorrão II, para a Secretaria de Estado da Saúde, mediante repasse da ordem de R$ 77 milhões por parte do governo municipal ao Estado.

Decepcionado com a postura do governo Roseana Sarney, o prefeito Edivaldo lamentou que a proposta de parceria do governo do Estado na área de mobilidade urbana também não se concretizou. “O tratamento dado pelo governo do Estado à Prefeitura de São Luís revela a retaliação política feita contra o povo da capital, que agora fica ainda mais clara e evidente, em razão do fato de o candidato governista não conseguir a preferência do povo da nossa capital”, salientou.

Comments are closed.