Publicidade  Prefeitura de São Luis

Sarney critica IBGE e diz que instituto é equivocado em apontar miséria no MA

UOL

O senador José Sarney (PMDB-AP) afirmou que os índices sociais do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), que apontaram a miséria na população do Estado do Maranhão, estão equivocados.

Rosena_e_SarneyPara a crítica ao instituto, Sarney usou o equívoco do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) como exemplo –em uma pesquisa de estupros, o instituto concluiu que 65% das pessoas atribuíam a ocorrência do crime contra as mulheres pela facilitação delas no modo de vestir. Dias depois o Ipea informou que reviu os os dados e na verdade o percentual correto é 26%, e não 65%.

“Se fazem isso com as mulheres, num assunto tão sério e tão hediondo quanto o estupro, o que dizer das famosas estatísticas negativas contra o Maranhão?”, escreveu o senador, em um artigo publicado no jornal “O Estado de S.Paulo” domingo (27).

O texto do senador foi criticado pelos deputados estaduais Bira do Pindaré (PSB) e Othelino Neto (PC do B), que destacaram que a opinião de Sarney é uma afronta à população.

“Eu não sei onde é que o senador [José Sarney] está com a cabeça e agora resolveu atacar o IBGE. Ele acha que o único dado do IBGE que serve é do PIB, mas os dados do desenvolvimento social não servem para nada, aí ele critica o IDH [Índice de Desenvolvimento Humano], critica todos os indicadores sociais tentando esconder o sol com a peneira, tentando escamotear a realidade”, protestou Bira do Pindaré.

Othelino Neto disse que para Sarney agora “estranhamente o IBGE virou um órgão de mentira, só porque retrata um Maranhão real”.

“Só porque mostra para o Brasil que o Maranhão, depois de quase 50 anos sob o mando do mesmo grupo, está cada vez mais pobre e que infelizmente é o Estado que tem os piores indicadores da nação”, declarou Othelino Neto.