Publicidade  Prefeitura de São Luis

Ricardo Murad agride Flávio Dino e ainda quer ter razão

unnamed (2)

A perseguição de Ricardo Murad contra Flávio Dino não tem fim. Esta semana, o leitor maranhense foi surpreendido com uma “informação” da mídia paga pelo cunhado de Roseana de que Dino foi levado à Justiça por Murad, acusando-o de calúnia e difamação.

Este blog acompanhou o caso e procurou a assessoria jurídica do pré-candidato ao governo e vem contar os detalhes desse factoide criado por Murad.

Ao longo das eleições de 2012, sabendo que o grupo Sarney perderia as eleições na prefeitura de São Luís, Ricardo Murad disparou inúmeros ataques contra Flávio Dino. Foram meses de ataques sistemáticos pelo Facebook.

Dino, que trabalhava na Embratur nos dias úteis e durante os fins de semana vinha ao Maranhão apoiar candidatos da oposição, não respondeu a nenhuma das provocações de Ricardo Murad, que andava desatinado pelas redes sociais, querendo a todo custo manchar a imagem do então presidente da Embratur (veja imagens desta postagem).

Após meses de ataques, Dino afirmou que não responderia “a pessoas cujo sobrenome é sinônimo de corrupção”. Foi aí que Ricardo Murad acusou o golpe. Afinal de contas, por que ele acredita que é ele esta pessoa associada a corrupção?

Só se tiver culpa no cartório!

Cinicamente, Murad foi à Justiça acusar Flávio Dino de calúnia e difamação. Logo ele, que agrediu a imagem e a moral de Flávio Dino de forma despropositada, durante meses a fio.

Mas Murad já levou sua resposta: em despacho para Murad, o juiz afirmou a que petição, como estava formulada, não tinha o menor sentido, e ainda concedeu prazo para seu advogado corrigi-la. Mas na petição que apresentou depois o pedido permanece despropositado porque não esclarece a acusação de Murad feita contra Dino. E, por falta de clareza das acusações de Murad, o processo deve ser arquivado a pedido de Dino.

Apesar disso, o juiz marcou audiência para tentar conciliar as partes, antes de despachar novamente sobre a acusação indevida feita por Murad. Com receio de ver arquivada a acusação descabida e usar o processo politicamente, foi Murad quem alegou que teria compromissos no dia da audiência e pediu o adiamento, acreditando que poderá usar a Justiça para amedrontar seus adversários.

Acontece que Murad mirou errado. Com a experiência que tem como ex-juiz federal e professor do curso de Direito, Flávio Dino não aceitará que a Justiça seja usada com interesses politiqueiros, como tenta fazer Ricardo Murad.

Comments are closed.