Publicidade  Prefeitura de São Luis

Grosserias e prepotência deixam família Sarney cada vez mais ilhada na política nacional

Blog do Garrone

As reclamações do presidente nacional do PT, Rui Falcão, sobre as grosserias de Roseana Sarney (PMDB) mostram como se comporta o grupo Sarney com os aliados e com o Maranhão.

Roseana Sarney e seu grupo destratam as pessoas porque acreditam que são superiores a todos os outros maranhenses porque mandam no estado há quase meio século.

roseana-sarney-20110103-size-598Rui Falcão é nada menos que o presidente do partido da presidente da República e confidenciou, em reunião aberta e acompanhada por jornalistas, que nunca foi “tão maltratado” em toda a sua vida como foi pela governadora Roseana durante meia hora.

A forma grosseira e prepotente com que o grupo Sarney trata políticos e eleitores faz com que o Maranhão esteja cada vez mais distante de participação em grandes decisões que levam ao desenvolvimento do Brasil.

Mesmo integrando o PMDB (que conta com uma bancada generosa no Congresso Nacional), a família Sarney está sendo cada vez mais abandonada no Maranhão justamente pela falta de trato com o governo e com a política.

Ainda antes da crise carcerária que se implantou no estado, muitas lideranças do PMDB recusaram-se a vir ao estado prestar solidariedade ao último feudo oligárquico do Brasil, mesmo com reiterados pedidos de José Sarney.

Foi o caso de Michel Temer (vice-presidente da República, filiado ao PMDB) e o senador Pedro Simon. Este último, chegou a tecer críticas ao grupo Sarney no Maranhão, que não tem pudor em usar e abusar do poder político, econômico e midiático parta se perpetuar no poder.

Em 2013, Simon chegou a alfinetar Sarney no Senado, fazendo referência à cassação de Jackson Lago:

“Até hoje eu não entendi. Cassaram o mandato de Jackson Lago por exagero do poder econômico. É uma piada. Falar em abuso do poder da mídia quando rádios, jornais e televisões estão todos do lado de lá,” disse Simon, que também elogiou a postura que Jackson Lago manteve mesmo diante do “golpe judicial”.

E não custa nada lembrar que toda a cúpula do PMDB, de uma hora pra outra, resolveu abandonar o barco de Roseana aqui no Maranhão. A pedidos da governadora e de seu pai, os caciques desembarcariam em São Luís para prestar apoio a Roseana. Sem mais nem menos, o plano foi abortado e Roseana abandonada…