Publicidade  Prefeitura de São Luis

Roseana agora quer privatizar a Caema

Como se não bastasse a proposta absurda de privatizar os 72 hospitais que ainda nem existem, cobrando por atendimento médico em todas as unidades de saúde gerenciadas pelo estado, o chefão da Casa Civil de Roseana Sarney propôs, em entrevista ao jornal O Imparcial, que governo se desfaça da Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema), vendendo a concessionária em uma negociata semelhante àquela que entregou a Cemar para a americana Pensylvannia Power & Light (PPL) por 1 real.

Ao defender a privatização da Caema, João Abreu rubrica o atestado de incompetência dos Sarney, que não conseguiram, em 50 anos de poder, atender duas das necessidades básicas dos maranhenses: água encanada e saneamento.

Roseana quer privatizar a Caema.
Roseana quer privatizar a Caema.

Além do problema crônico de abastecimento na capital – com o Italuís rompendo toda semana e com vida útil esgotada -, o Maranhão lidera o ranking da falta de esgoto do país. Apenas 1,4% dos domicílios do estado tem acesso à rede de esgoto.

Em discurso na Assembleia Legislativa, o deputado Rubens Pereira Júnior contestou o argumento defendido por João Abreu para justificar a política de privatizações.

“Um estado que bateu recorde em arrecadação, apresentando um superávit na economia e ainda com os empréstimos bilionários, não tem como alegar que falta dinheiro. O governo mais uma vez atesta a sua incompetência e falta de capacidade para administrar os recursos públicos”, afirmou o parlamentar.

No Brasil, negócios com água e esgoto movimentam cerca de 15 bilhões de dólares. Por essa razão a cúpula do governo Roseana defende com tanto vigor a privatização da concessionária de água e esgoto.

Depois de sucatear e transformar a Caema em um sumidouro de dinheiro público, o Clã agora atua para fazer caixa com a empresa, de olho na propina que costuma ser paga pelo empresariado interessado em atuar no setor.

Comments are closed.