Publicidade  Prefeitura de São Luis

Dutra diz que denúncia sobre contratação de “fantasma” é para tirar o foco do assassinato de Décio Sá

O deputado federal Domingos Dutra (PT) distribuiu hoje nota em que se defende das acusações de ter nomeado ter Regiane Abreu dos Santos em seu gabinete em Brasília.

De acordo com a denúncia publicada em primeira mão pelo jornal O Estado do Maranhão, Régia, além de empregada de Dutra, aparece como sua doadora de campanha.

Na nota distribuída pelo parlamentar petista, que é presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, ele diz que o objetivo das denúncias foi tirar o foco do não esclarecimento, até agora, da morte do jornalista Décio Sá, que era lotado na editoria de política de O Estado do Maranhão.

Quanto ao envolvimento de sua mulher, diz que se trata de uma tentativa de desqualificá-la como candidata a prefeita de Paço do Lumiar, onde deverá enfrentar Adriano Sarney, filho de Zequinha Sarney (PV).

Dutra tenta desqualificar denúncia contra nomeação de “fantasma” em seu gabinete

Leia a nota na íntegra:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Diante das reiteradas matérias levianas publicadas pelos meios de comunicação da Oligarquia Sarney e em respeito aos maranhenses honestos esclarecemos o seguinte:

1 – O que parecia estranho adquire forma de certeza: o Governo da oligarquia que controla o Estado do Maranhão, seus meios de comunicação e prepostos não querem desvendar a execução do jornalista Décio Sá. Por este motivo, em toda as tentativas do Deputado Domingos Dutra e da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara de contribuir com o esclarecimento do bárbaro assassinato, o Governo do Estado tenta desviar as atenções com matérias contraditórias e mentirosas. Foi assim quando a Comissão esteve em São Luís nos dias 08 e 09 do corrente mês. Ocorreu o mesmo quando foi solicitado ao Ministro da Justiça a transferência das investigações para Policia Federal. Agiram da mesma forma quando o caso chegou à Comissão de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU), pelas mãos do Deputado Domingos Dutra. Ou seja, as falhas nas investigações, a não divulgação do retrato falado e a prorrogação das investigações após 35 dias da execução indicam que o mandante do assassinato de Decio Sá pode ter suas pegadas nos jardins do Palácio dos Leões. Os meios de comunicação da oligarquia devem esclarecer porque silenciaram por completo a respeito do assassinato de Décio Sá, funcionário que serviu por mais de 17 anos ao Sistema Mirante de Comunicação, pertencente à oligarquia. Se este crime tivesse ocorrido no governo de Jackson Lago a oligarquia já teria solicitado intervenção federal no Estado;

2 – As tentativas de envolver a advogada e psicóloga NÚBIA DUTRA nas matérias levianas, deve-se à sua crescente  candidatura à prefeitura  de Paço do Lumiar, município onde a oligarquia prepara o NETO DA SERPENTE, Adriano Sarney como candidato a prefeito no lugar de Bia Aroso. Estamos preparados para enfrentar o serpentário inteiro;

3 – É impossível nomear fantasmas na Câmara Federal em face das exigências burocráticas. A quebra do sigilo bancário da pessoa que a oligarquia tenta manipular é suficiente para comprovar que era a mesma quem recebia seus proventos;

4 –  Os meios de comunicação da oligarquia se desmentem a cada mentira: uma hora dizem que  a suposta vítima era doméstica. Outra hora afirmam que esta pessoa era auxiliar de escritório;

5  – A oligarquia que possui muitos detentores de mandatos e há anos, sabe que a forma de tomar posse e da execução do trabalho dos assessores que ficam em Brasília é diferente dos assessores que servem os parlamentares no Estado. Se oligarquia considera que todos os assessores que trabalham no Estado são fantasma desafio a se passar a limpo o que fazem e onde estão os assessores dos parlamentares que lhe representam no Estado do Maranhão;

6 – Como a oligarquia protege os que praticam o trabalho escravo, exportando maranhenses para serem escravos em outros estados e protegendo o latifúndio no Maranhão,  tentam  desqualificar o papel decisivo que o Deputado Domingos Dutra teve na aprovação da Emenda Constitucional 438/01, referente ao trabalho escravo, afirmando descaradamente que a Dra. Núbia Dutra praticava trabalho escravo, reproduzindo informação mentirosa de que a suposta vitima trabalhava agora em um escritório das 8h às 22h e até aos domingos, algo que qualquer imbecil verifica ser impossível;

7 – A má fé dos meios de comunicação da oligarquia revela-se ainda no fato de reproduzir parte da petição inicial da pessoa que tentam manipular, deixando de divulgar o que foi contestado na mencionada ação;

8 – Para desviar o possível envolvimento de setores da oligarquia no assassinato de Décio Sá, os meios de comunicação do Governo do Estado inventam que a pessoa que tenta manipular estaria ameaçada de morte, atribuindo aos signatários um grau de violência incompatível com suas biografias;

9 – Os signatários na hora apropriada ingressarão com as medidas judiciais cabíveis contra todos os que contribuíram com as matérias caluniosas.

São Luis (MA), 28 de maio de 2012